Paciência - O Que Sou?

Paciência

Energia 21:28, 24 Outubro, 2021

0

Já ouço esta palavra desde pequena…

Ana tens que ter calma e paciência! – sempre me diziam.

Sabem uma coisa?

A Ana nunca teve calma nenhuma…

Era uma criança bastante impaciente e impetuosa.

Tudo isto se foi agravando, principalmente, na minha adolescência.

Parecia que andava revoltada com tudo e todos… e, de certa forma andava.

Mas principalmente comigo mesma.

Admitir para mim que todo este quadro vinha de dentro de mim e não do Mundo exterior. Foi uma tarefa bastante complicada.

Reconhecer para o meu ego, que o problema era meu e só meu, era um processo agonizante.

Se não sabem, ficam a saber o meu signo é capricórnio e o meu ascendente é leão.

E todos os capricornianos e leoninos sabem do que falo, é complicado para nós admitirmos a nossa culpa.

Quanto mais negava tudo isto, mais impaciente me tornava e ficava irritada quando me falavam da palavra paciência.

Parece que tinha desenvolvido algum tipo de alergia a ela.

De onde vem toda esta impaciência e revolta? – pensei eu.

Era o meu despertar espiritual!

Como, Ana? – perguntam vocês.

Já viram o que é andarem anos a fio a rejeitar uma parte vossa?

Naquela altura o meu desejo era eliminar esta parte de mim, para os problemas terminarem.

Porém os problemas só aumentavam de dia para dia.

Até com a minha própria Mãe, que amo e amarei até ao final dos meus dias.

Todavia, naquela altura eu e ela parecíamos cão e gato, não nos dávamos muito bem.

Hoje, é a minha melhor amiga, o meu pilar para tudo e quem nos conhece sabe que é mesmo assim.

Quando procurei ajuda num centro espírita, um senhor de idade disse-me:

Chegará o dia em que tu, Ana, ficarás paciente e a tua Mãe será a impaciente.

Deve estar louco, só pode. – pensei para mim.

Porque até aquela altura a minha Mãe era uma pessoa extremamente paciente, mas a partir do momento que se separou do meu Pai, mudou.

Libertou-se e perdeu mais a sua paciência pois sentia que tinha andado a desperdiçar o seu tempo.

Passados alguns anos, aconteceu exatamente o que ele disse.

Porquê? – perguntam vocês.

Porque eu parei de renegar a minha espiritualidade e aceitei-a como uma parte de mim.

Pois, sem ela não era a pessoa incrível que sou hoje, nem de perto nem de longe.

A versão da Ana que conhecem nos dias de hoje, já passou por um grande processo de aceitação e amor-próprio.

É por esta razão que batalho todos os dias no mesmo, porque sei que este caminho e processo, funcionam!

Dá trabalho?

Imenso! Mas nada se faz sem trabalho, dedicação, determinação e persistência.

Se alguns de vocês sentem o que descrevi acima, aquela sensação de impaciência e revolta interna que não sabem de onde vem.

Tomem consciência que pode ser a vossa espiritualidade a querer expressar-se, mas vocês não deixam.

Então, cria-se um campo de batalha dentro de nós.

Imaginem a minha versão revoltada e sempre de mal com a vida… difícil de imaginar?

Eu sei…, mas aconteceu e a minha Mãe é a testemunha.

Tudo isso mudou porque eu quis e fiz por isso.

Vocês podem fazer o mesmo!

Viver uma vida alinhada com a vossa essência!

Essa é a vida que estou a viver neste momento, em sintonia com a minha alma.

Muito melhor do que aquela que vivia em constante guerra interior.

Continuo a ter problemas e provações?

Claro que sim!

Mas sabem o que faço?

Ouço sempre a minha intuição antes de decidir seja o que for, pois foi ela que me trouxe até aqui.

Apesar de não terem sido provações fáceis, a minha intuição nunca me deixou ficar mal. As vezes que fiquei no passado foi porque decidi ignorá-la.

Quando chegam a este ponto desenvolvem uma confiança extrema no vosso sentir. Têm plena certeza de que estão a percorrer o caminho certo.

Há dias em que tenho mais paciência do que outros, mas de facto a lição da paciência é extremamente fundamental para o nosso ser.

Principalmente, porque estamos a viver numa sociedade imediatista, ou seja, queremos sempre tudo para ontem.

Porém, tudo nesta vida tem o seu tempo certo, isto é, o tempo divino.

Temos de aprender a esperar… continuar a viver enquanto se espera.

Não podem parar de viver à espera de algo ou alguém, uma vez que isso estagna toda a vossa vida.

Estão a viver enquanto esperam ou simplesmente estagnaram durante a espera?


Paciência, paciência, paciência…

por onde andaste?

Sempre aqui estive,

sem que notasses a minha presença.

Ana Oliveira

4 Partilhas

Posts Relacionados

Deixe o seu comentário!